Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Arrependimento. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Arrependimento. Classificar por data Mostrar todas as postagens

domingo, 26 de fevereiro de 2017


Estudo Bíblico - Gênesis 42

Vendo então Jacó que havia mantimento no Egito, disse a seus filhos: Por que estais olhando uns para os outros?
Disse mais: Eis que tenho ouvido que há mantimentos no Egito; descei para lá, e comprai-nos dali, para que vivamos e não morramos.
Então desceram os dez irmãos de José, para comprarem trigo no Egito.
A Benjamim, porém, irmão de José, não enviou Jacó com os seus irmãos, porque dizia: Para que lhe não suceda, porventura, algum desastre.
Assim, entre os que iam lá foram os filhos de Israel para comprar, porque havia fome na terra de Canaã.
José, pois, era o governador daquela terra; ele vendia a todo o povo da terra; e os irmãos de José chegaram e inclinaram-se a ele, com o rosto em terra.
E José, vendo os seus irmãos, conheceu-os; porém mostrou-se estranho para com eles, e falou-lhes asperamente, e disse-lhes: De onde vindes? E eles disseram: Da terra de Canaã, para comprarmos mantimento.
José, pois, conheceu os seus irmãos; mas eles não o conheceram.
Então José lembrou-se dos sonhos que havia tido deles e disse-lhes: Vós sois espias, e viestes para ver a nudez da terra.
E eles lhe disseram: Não, senhor meu; mas teus servos vieram comprar mantimento.
Todos nós somos filhos de um mesmo homem; somos homens de retidão; os teus servos não são espias.
E ele lhes disse: Não; antes viestes para ver a nudez da terra.
E eles disseram: Nós, teus servos, somos doze irmãos, filhos de um homem na terra de Canaã; e eis que o mais novo está com nosso pai hoje; mas um já não existe.
Então lhes disse José: Isso é o que vos tenho dito, sois espias;
Nisto sereis provados; pela vida de Faraó, não saireis daqui senão quando vosso irmão mais novo vier aqui.
Enviai um dentre vós, que traga vosso irmão, mas vós ficareis presos, e vossas palavras sejam provadas, se há verdade convosco; e se não, pela vida de Faraó, vós sois espias.
E pô-los juntos, em prisão, três dias.
E ao terceiro dia disse-lhes José: Fazei isso, e vivereis; porque eu temo a Deus.
Se sois homens de retidão, que fique um de vossos irmãos preso na casa de vossa prisão; e vós ide, levai mantimento para a fome de vossa casa,
E trazei-me o vosso irmão mais novo, e serão verificadas vossas palavras, e não morrereis. E eles assim fizeram.
Então disseram uns aos outros: Na verdade, somos culpados acerca de nosso irmão, pois vimos a angústia da sua alma, quando nos rogava; nós porém não ouvimos, por isso vem sobre nós esta angústia.
E Rúben respondeu-lhes, dizendo: Não vo-lo dizia eu: Não pequeis contra o menino; mas não ouvistes; e vedes aqui, o seu sangue também é requerido.
E eles não sabiam que José os entendia, porque havia intérprete entre eles.
E retirou-se deles e chorou. Depois tornou a eles, e falou-lhes, e tomou a Simeão dentre eles, e amarrou-o perante os seus olhos.
E ordenou José, que enchessem os seus sacos de trigo, e que lhes restituíssem o seu dinheiro a cada um no seu saco, e lhes dessem comida para o caminho; e fizeram-lhes assim.
E carregaram o seu trigo sobre os seus jumentos e partiram dali.
E, abrindo um deles o seu saco, para dar pasto ao seu jumento na estalagem, viu o seu dinheiro; porque eis que estava na boca do seu saco.
E disse a seus irmãos: Devolveram o meu dinheiro, e ei-lo também aqui no saco. Então lhes desfaleceu o coração, e pasmavam, dizendo um ao outro: Que é isto que Deus nos tem feito?
E vieram para Jacó, seu pai, na terra de Canaã; e contaram-lhe tudo o que lhes aconteceu, dizendo:
O homem, o senhor da terra, falou conosco asperamente, e tratou-nos como espias da terra;
Mas dissemos-lhe: Somos homens de retidão; não somos espias;
Somos doze irmãos, filhos de nosso pai; um não mais existe, e o mais novo está hoje com nosso pai na terra de Canaã.
E aquele homem, o senhor da terra, nos disse: Nisto conhecerei que vós sois homens de retidão; deixai comigo um de vossos irmãos, e tomai para a fome de vossas casas, e parti,
E trazei-me vosso irmão mais novo; assim saberei que não sois espias, mas homens de retidão; então vos darei o vosso irmão e negociareis na terra.
E aconteceu que, despejando eles os seus sacos, eis que cada um tinha o pacote com seu dinheiro no seu saco; e viram os pacotes com seu dinheiro, eles e seu pai, e temeram.
Então Jacó, seu pai, disse-lhes: Tendes-me desfilhado; José já não existe e Simeão não está aqui; agora levareis a Benjamim. Todas estas coisas vieram sobre mim.
Mas Rúben falou a seu pai, dizendo: Mata os meus dois filhos, se eu não tornar a trazê-lo para ti; entrega-o em minha mão, e tornarei a trazê-lo.
Ele porém disse: Não descerá meu filho convosco; porquanto o seu irmão é morto, e só ele ficou. Se lhe suceder algum desastre no caminho por onde fordes, fareis descer minhas cãs com tristeza à sepultura.
Gênesis 42:1-38

Vemos aqui como se encontrava a família de José, qual a sua situação.
Situação de dor, sofrimento e fome.
Teremos também o reencontro entre os irmãos, muito embora José não se tenha permitido revelar-se.
Podemos concluir com isso que Deus de forma sutil, delicada estava procurando reunir a família e trazer os irmãos de José ao arrependimento sincero.
Vemos também neste capítulo que a fome e a escassez vitimou até mesmo a terra prometida.
Podemos concluir a partir disso que nós crentes, devemos estar prontos, preparados a tudo nessa vida, devemos estar preparados a toda e qualquer adversidade desta vida.
Muito embora Deus trabalhe aqui neste plano, seu reino não é aqui.
Tinha tudo para ser aqui neste plano, aqui e agora se não fosse a queda de Adão e Eva ainda no paraíso.
Mas, não vamos nos lamentar não é mesmo?
Deus tem para os que lhes forem fiéis, para os que lhe escutarem, ouvirem suas palavras uma promessa que a de se cumprir não aqui neste plano mas, no outro.
Se perseverarmos até o fim, buscando a Deus, obedecendo-lhe seus estatutos, tendo vida concreta com Ele conheceremos a tão mencionada terra que mana leite e mel, um lugar maravilhoso onde toda dor, todo sofrimento, todo engano não fará mais presente bem como a morte que a esta altura terá sido derrotada de uma vez por todas pondo fim ao luto e a dor da separação.
A vida com Deus, não é regalada, não é fácil.
Deus não nos promete riquezas, Deus não promete poder, títulos, bens.
Deus não promete nada.
Quem promete e prometeu um mundo de poderes, adornado de ouro, prata, diamante, títulos, riquezas, bens foi o diabo quando tentou a Cristo e ainda hoje o diabo continua prometendo.
E muita gente, muita gente mesmo infelizmente dá voz e ouvido a ele.
Muitos tem trocado a palavra de Deus pura, simples que leva não a riquezas, bens, títulos mas ao arrependimento por falsas doutrinas, falsos pastores, cães gulosos, porque não dizermos muitos tem dado voz, vez e ouvido ao próprio anticristo.
A sã doutrina não nos promete nada não nesta vida, não neste plano.
Toda vez que se fala de salvação, arrependimento, vida com Deus muitos se incomodam, o ouvido coça, o corpo parece criar comichão, a pessoa na maioria das vezes se incomoda tanto que vai embora.
E essa mesma pessoa vê no outro lado da esquina, um pregador falando de bens, riquezas, títulos que essa mesma pessoa pode conquistar ainda aqui e essa pessoa fica maravilhada, encantada faz tudo o que aquele pregador manda que se faça, mesmo que seja heresia, mesmo que não esteja na Bíblia.
Muitos tem trocado a Cristo o caminho verdadeiro, pela busca frenética e herética carro importado, uma lancha, por títulos.
Muitos tem trocado o Evangelho genuíno por fábulas meramente humanas.
Muitos tem deixado o Espirito para viver na carne, mesmo que não saiba.
Muitos tem deixado de servir a Deus para servir a homens.
Muitos tem deixado de se curvar ao único e verdadeiro Deus para se curvarem a Baal, ao anticristo.
Toda vez que você rejeita a sã doutrina para dar mérito e crédito a doutrinas que pregam a prosperidade você tem se afastado cada vez, mais e mais de Deus aproximando-se cada vez mais e mais de Baal, ou do anticristo como queiram.
A quem você tem dado ouvidos?
A Deus ou a Baal?
Pense nisso.
Para a salvação não existem atalhos existe sim um único caminho e esse caminho é longo, íngreme e muitas vezes custoso, sofrido e doloroso - este caminho tem nome que é Jesus Cristo, Deus feito homem para remissão dos pecados, cujo resgate foi seu próprio sangue derramado em um madeiro.  


sábado, 3 de dezembro de 2016


Fé - Arrependimento e Salvação

Em toda a Sagrada Escritura encontramos homens e mulheres verdadeiros exemplos de fé.
Se formos analisar bem a Bíblia, mais especificamente o Novo Testamento iremos notar um tema amplamente divulgado - a fé.
Com nada mais e nada menos 483 referências a fé.
O próprio Mestre Jesus nos aponta a fé como o único caminho para todos nós na resolução de todos os nossos problemas, de todas as nossas dores quer sejam físicas quer sejam espirituais.
Tendo fé em Deus acima de tudo e fé em nós mesmos vamos longe.
Vejamos o que nos diz o livro de Hebreus 11:
"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem.
Porque por ela os antigos alcançaram testemunho.Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente.Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala.Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus.Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam.Pela fé Noé, divinamente avisado das coisas que ainda não se viam, temeu e, para salvação da sua família, preparou a arca, pela qual condenou o mundo, e foi feito herdeiro da justiça que é segundo a fé.Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia.Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando em cabanas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa.Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus.Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel aquele que lho tinha prometido.Por isso também de um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar.Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra.Porque, os que isto dizem, claramente mostram que buscam uma pátria.E se, na verdade, se lembrassem daquela de onde haviam saído, teriam oportunidade de tornar.Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial. Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito.Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar;E daí também em figura ele o recobrou.Pela fé Isaque abençoou Jacó e Esaú, no tocante às coisas futuras.Pela fé Jacó, próximo da morte, abençoou cada um dos filhos de José, e adorou encostado à ponta do seu bordão.Pela fé José, próximo da morte, fez menção da saída dos filhos de Israel, e deu ordem acerca de seus ossos.Pela fé Moisés, já nascido, foi escondido três meses por seus pais, porque viram que era um menino formoso; e não temeram o mandamento do rei.Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó,Escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, do que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado;Tendo por maiores riquezas o vitupério de Cristo do que os tesouros do Egito; porque tinha em vista a recompensa.Pela fé deixou o Egito, não temendo a ira do rei; porque ficou firme, como vendo o invisível.Pela fé celebrou a páscoa e a aspersão do sangue, para que o destruidor dos primogênitos lhes não tocasse.Pela fé passaram o Mar Vermelho, como por terra seca; o que intentando os egípcios, se afogaram.Pela fé caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias.Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias.E que mais direi? Faltar-me-ia o tempo contando de Gideão, e de Baraque, e de Sansão, e de Jefté, e de Davi, e de Samuel e dos profetas,Os quais pela fé venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões,Apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos.As mulheres receberam pela ressurreição os seus mortos; uns foram torturados, não aceitando o seu livramento, para alcançarem uma melhor ressurreição;E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões.Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos ao fio da espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados(Dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra.E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa,Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados.Hebreus 11:1-40"
Este capítulo em especial nos fala de homens e mulheres que viveram antes de Abraão que viram o agir de Deus através da fé.
Ele começa nos falando de Abel, depois Enoch e Noé.Pessoas que viveram antes de Abraão.Mas que já tinham fé em Deus.E algo interessante que podemos observar é que a fé foi algo determinante para que eles vissem o agir de Deus. Pois sem fé é impossível agradar a Deus.Mais adiante o autor nos fala da fé dos patriarcas.Abraão, Isaac e Jacó. Nos fala também de Moisés.Podemos ver que ele, no caso o autor não faz menção aos 40 anos no deserto.Porque ali nesse espaço de tempo de 40 anos não houve um exemplo de fé mas murmuração, queixas contra Deus e seus escolhidos, idolatria, rebeldia.Indo direto para Josué.Praticamente um resumo.Estes homens por meio da fé subjugaram reinos, obtendo promessas, fecharam a boca de leões, extinguiram a violência do fogo, escaparam ao fio da espada, da fraqueza tiraram forças, fizeram-se poderosos em guerra.Todos esses heróis da fé apenas obtiveram a promessa, mas, não a contemplaram.E qual era a promessa?Todos obtiveram outras promessas relacionada a derrubada de muralhas e vitória nas guerras, mas não a promessa, a maior delas.Contemplarem a vinda do Messias.Em resumo conquistaram apenas a promessa material a maior promessa que é a espiritual nenhum deles conheceu.Trazendo para os dias de hoje nós somos mais privilegiados do que eles. Por que nós de certa forma conhecemos o Messias. Não suas características físicas, mas nós os crentes sabemos que Ele, o Cristo já esteve em nosso meio encarnado e um dia o veremos face a face. E nós conhecemos suas palavras.Nenhum herói da fé recebeu ou mesmo conheceu a palavra Dele, nenhum conheceu seu legado, sua história.De uma certa forma somos privilegiados.Se eles em nenhum momento, mesmo sem conhecer o Messias esfriaram na fé não vamos ser nós que já o conhecemos por meio das escrituras o Messias que vamos esfriar ou mesmo perder a fé.Devemos nunca olhar para trás, para os problemas. Mas sim olhar sempre para frente.Sempre crentes no poder de Deus.Deus é onisciente, onipotente e onipresente.Ninguém, ninguém melhor do Ele que nos criou para conhecer nossas necessidades, nossos anseios, nossas fraquezas e limitações.A fé em Deus nos leva longe.A fé em Deus cura, liberta, restaura.Creia sempre em Deus e na capacidade que o mesmo te deu ao nascer de lutar e vencer.Caiu, levanta. Caiu de novo, levanta de novo.Não importa quantas vezes você venha cair, levante-se quantas vezes for necessário.Deus é com aqueles que Nele creem.Tenha fé em Deu e tenha fé na vida.Mesmo que doa, mesmo gemendo creia.Não há mal, não há dor que dure para sempre na vida dos que creem.Deus foi, Deus é e sempre será contigo creia. 
Homem algum pode por si só conseguir ter fé genuína, pura seja em Deus seja em si mesmo senão pelo Espirito Santo de Deus que acende esta centelha divina chamada fé.
A fé é um dom divino dado gratuitamente a todos nós.
É a fé Nele que nos aponta a direção tanto para o sucesso como para a salvação.
Sem fé é impossível agradar a Deus.
"Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Efésios 2:8"
Ou seja, é pela fé em Deus não em denominações, em fogueira disso e daquilo, voto disso e daquilo, sacrifício disso e daquilo que somos salvos.
Para a nossa salvação não existem atalhos e nem negociações.
Ou temos fé ou não temos simples assim.
A fé exige sacrifícios, não sacrifícios financeiros.
O sacrifício a que a Palavra de Deus se refere é o sacrifício de prosseguir mesmo com dor, mesmo com lágrimas.
Olhar sempre adiante nunca olhar para trás.
Caiu levanta, caiu de novo levanta de novo. Caiu uma terceira vez levanta.
Não importa quantas vezes você caia levante. Deus é contigo.
Quando nos convertemos não a denominações mas ao único Deus, nosso Pai e criador mediante estudo da Bíblia, leitura dela desenvolvemos confiança em Deus.
E conforme meditamos em sua palavra ganhamos sabedoria e discernimento. Uma vez que saberemos separar o que são doutrinas divinas e doutrinas meramente humanas.
A fé em Deus nos justifica.
Vejamos o que diz o apóstolo Paulo em Romanos 5 versículo 1
"Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;
Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.
Romanos 5:1,2"
A fé nos torna forte.
Quem tem fé consegue tirar forças até de onde sequer imagina.
E o principal resultado do exercício da fé é a nossa salvação. 
E isso só conseguimos se meditarmos em sua palavra diariamente.
Quanto mais buscarmos a sua sabedoria maior mais grandiosa será a nossa fé e não seremos confundidos e nem iludidos por falsas doutrinas e falsos profetas.
O Espirito Santo de Deus estará sempre a nosso lado para nos ensinar e alertar.
Não seremos como alguns que apoiam sua fé não em Deus e em sua palavra mas em denominações.
Precisam sempre de quem lhes mostre como orar, quando orar. Não caminham com as próprias pernas.
Sua fé é limitada. Limita-se a apenas aquele espaço físico.
Outro pilar que nos conduz a salvação é o arrependimento sincero.
Quem tem vida com Deus tem a humildade de reconhecer-se pecado, arrepender-se e abandonar a vida de erro.
Afasta-se de tudo que o induzia a pecar.
O arrependimento sincero leva o indivíduo a avaliar e reavaliar sua vida.
Ver e reconhecer seus erros. E procurar corrigi-los.
O leva a recomeçar a vida mesmo que do zero e sozinho humanamente falando.
Pois uma vez arrependido, uma vez aprendendo a ter fé em Deus ele nunca mais estará a sós espiritualmente falando.
Deus enviará um verdadeiro exército de anjos para protege-lo e impedir que o mesmo olhe para trás.
E o terceiro pilar nesse tripé é a confissão.
Não a denominações ou a padres, bispos, pastores, obreiros mas Deus.
O homem confessar-se a Deus.
Ter a humildade de confessar a Deus suas falhas, seus pecados, suas limitações em suas orações. 
Resultando assim numa nova maneira de viver, numa nova maneira de ver a vida e ao próximo.
Deixamos com isso de enxergar com nossos olhos humanos que falhos enxergam apenas a carne e passamos a enxergar com os olhos de Deus.
O que era carne agora é espirito.
Matando a carne renascendo do Espirito, Espirito Santo de Deus nos tornamos de fato seus filhos e co-herdeiros em Nosso Senhor Jesus Cristo.
E nossa salvação deixará de ser apenas um sonho para se tornar realidade.    

domingo, 9 de julho de 2017


Estudo Bíblico - Êxodo 36

Assim trabalharam Bezalel e Aoliabe, e todo o homem sábio de coração, a quem o SENHOR dera sabedoria e inteligência, para saber como haviam de fazer toda a obra para o serviço do santuário, conforme a tudo o que o SENHOR tinha ordenado.
Então Moisés chamou a Bezalel e a Aoliabe, e a todo o homem sábio de coração, em cujo coração o Senhor tinha dado sabedoria; a todo aquele a quem o seu coração moveu a se chegar à obra para fazê-la.
Estes receberam de Moisés toda a oferta alçada, que trouxeram os filhos de Israel para a obra do serviço do santuário, para fazê-la, e ainda eles lhe traziam cada manhã ofertas voluntárias.
E vieram todos os sábios, que faziam toda a obra do santuário, cada um da obra que fazia,
E falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o Senhor ordenou se fizesse.
Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais,
Porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava.
Assim todo o sábio de coração, entre os que faziam a obra, fez o tabernáculo de dez cortinas de linho fino torcido, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, com querubins; da obra mais esmerada as fez.
O comprimento de cada cortina era de vinte e oito côvados, e a largura de quatro côvados; todas as cortinas tinham uma mesma medida.
E ligou cinco cortinas uma com a outra; e outras cinco cortinas também ligou uma com outra.
Depois fez laçadas de azul na borda de uma cortina, à extremidade, na juntura; assim também fez na borda, à extremidade da juntura da segunda cortina.
Cinqüenta laçadas fez numa cortina, e cinqüenta laçadas fez numa extremidade da cortina, que se ligava com a segunda; estas laçadas eram contrapostas uma a outra.
Também fez cinqüenta colchetes de ouro, e com estes colchetes uniu as cortinas uma com a outra; e assim foi feito um tabernáculo.
Fez também cortinas de pêlos de cabras para a tenda sobre o tabernáculo; fez onze cortinas.
O comprimento de uma cortina era de trinta côvados, e a largura de quatro côvados; estas onze cortinas tinham uma mesma medida.
E uniu cinco cortinas à parte, e outras seis à parte,
E fez cinqüenta laçadas na borda da última cortina, na juntura; também fez cinqüenta laçadas na borda da cortina, na outra juntura.
Fez também cinqüenta colchetes de metal, para ajuntar a tenda, para que fosse um todo.
Fez também, para a tenda, uma coberta de peles de carneiros, tintas de vermelho; e por cima uma coberta de peles de texugos.
Também fez, de madeira de acácia, tábuas levantadas para o tabernáculo, que foram colocadas verticalmente.
O comprimento de cada tábua era de dez côvados, e a largura de um côvado e meio.
Cada tábua tinha duas cavilhas pregadas uma a outra; assim fez com todas as tábuas do tabernáculo.
Assim, pois, fez as tábuas para o tabernáculo; vinte tábuas para o lado que dá para o sul;
E fez quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua, para as suas duas cavilhas, e duas debaixo de outra, para as suas duas cavilhas.
Também fez vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, do lado norte,
Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua.
E ao lado do tabernáculo para o ocidente fez seis tábuas.
Fez também duas tábuas para os cantos do tabernáculo nos dois lados,
As quais por baixo estavam juntas, e também se ajuntavam por cima com uma argola; assim fez com ambas nos dois cantos.
Assim eram oito tábuas com as suas bases de prata, a saber, dezesseis bases; duas bases debaixo de cada tábua.
Fez também travessas de madeira de acácia; cinco para as tábuas de um lado do tabernáculo,
E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; e outras cinco travessas para as tábuas do tabernáculo do lado ocidental.
E fez que a travessa do meio passasse pelo meio das tábuas de uma extremidade até a outra.
E cobriu as tábuas de ouro, e as suas argolas (os lugares das travessas) fez de ouro; as travessas também cobriu de ouro.
Depois fez o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido; de obra esmerada o fez com querubins.
E fez-lhe quatro colunas de madeira de acácia, e as cobriu de ouro; e seus colchetes fez de ouro, e fundiu-lhe quatro bases de prata.
Fez também para a porta da tenda o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, da obra do bordador,
Com as suas cinco colunas e os seus colchetes; e as suas cabeças e as suas molduras cobriu de ouro; e as suas cinco bases eram de cobre.
Êxodo 36:1-38

Neste capítulo vemos a alegria do povo em ofertar, nada era imposto, obrigado como vemos atualmente no seio de algumas denominações.Quando não é imposto de maneira ostensiva é imposto de maneira velada quase a conta gostas diria.Usam-se fundos musicais de maneira com que a pessoa fique envolvida emocionalmente, ou então entrevista-se o "demônio" para incutir medo.E vemos neste capítulo que diferentemente dos dias atuais não usavam-se subterfúgios (fundos musicais envolventes), não entrevistavam-se pessoas supostamente manifestadas tudo era voluntário, cada um dava segundo seu coração, segundo suas reais condições.
A felicidade em ofertar fora tanta que excedeu as expectativas e segundo as reais necessidades tanto que o povo precisou ser impedido tamanha as proporções das doações.
Podemos concluir que quando a obra de Deus é voltada unicamente para o próprio Deus sem desvio, sem corrupção, sem a pratica do terror velado, sem imposições tudo flui naturalmente, tudo sai a contento o povo passa a ver a obra com outros olhos.
O próprio Deus participa ativamente de modo que o que era impossível torna-se possível e todos indistintamente são abençoados.
Outro ponto que podemos ver neste capítulo além do sucesso da empreitada é o enfase e o cuidado, ou seja o temor a Palavra de Deus, o cuidado que se tinha para com a obra.
Nada era feito de qualquer jeito.
Havia uma liderança integra, honesta, havia o temor, havia a união.
Outra coisa que não vemos mais nos dias atuais.
Não há mais temor as coisas de Deus, a sua obra. A palavra de Deus não é mais ponto principal dos cultos e reuniões.
O próprio povo não quer mais buscar a palavra, muitos vão para os cultos atrás de correntes disso e daquilo.
Pastores, bispos que na hora de pregar a palavra de Deus, ensinar o povo, exortar o povo, incentivar o povo quando a importância da busca diária, quanto a importância de se ter uma vida com Deus, pregam seus feitos.
Muitos inclusive procuram ao máximo diminuir o poder e a autoridade de Cristo.
Recentemente tivemos dois casos absurdos.
Um que chamou o Senhor Jesus de idiota porque ao invés de melhorar a vida da fiel transformou a água em vinho. Se viesse por parte de um membro embora nada justifique, seria razoavelmente compreensivo, pois a ele seria dado o beneficio da dúvida. Talvez desconhecesse o real contexto dessa passagem. Mas um bispo?
Uma pessoa que pressupõe-se conhecer a Palavra de Deus é inadmissível.
Isso as vistas de um povo que aplaudia efusivamente essa sandice.
O outro caso foi também um bispo que disse que ele não expulsava o demônio mais pelo nome de Jesus, mas pelo seu próprio nome.
A obra de Deus hoje não leva mais a palavra de Deus, não prega mais a salvação, o arrependimento. Hoje prega-se o ganho, o ter, o ser.
Deixou de ser obra de Deus para ser obra humana, onde ao invés de exaltar-lo, exalta-se o homem e seus feitos.
O povo em sua grande maioria por desconhecer a verdade, por não ler a Bíblia acredita nessas sandices, muitos apoiam sua salvação em correntes e mais correntes, em fogueiras disso e daquilo.
O próprio evangelismo ao invés de pregar a palavra de Deus hoje pregam a palavra do homem e seus feitos.
Muitos evangelistas ao invés de ganhar almas para Deus, ganham almas para suas respectivas denominações.
Locais de oração que deveriam ser santos como no inicio hoje viraram picadeiros de circo.
Não existe mais temor.
O santo perdeu o brilho e o humano ganhou status de legitimo, ganhou autoridade.
O púlpito tornou-se boca de urna, balcão de negócios.
Muitos estão perdendo a salvação, perdendo a sanidade por não seguirem, por não obedecerem a Palavra de Deus mas as do homem.
A qualidade da vida com Deus não mede-se pelo externo, muito pelo contrário.
E o terceiro e último ponto abordado neste capítulo é quanto ao talento, aos dons, a capacitação.
Nenhum deles provém por que frequentas algum lugar, nenhum deles provém por causa de uma unção.
Provém do próprio Deus, é Ele quem te capacita.
Deus te formou no útero e ainda ali, mesmo antes de você nascer te foi conferido um dom único, uma capacidade especial exclusiva cabendo a você aqui fora desenvolver e por em prática.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Palavra Amiga



Coragem

Coragem não é revidar, nem cair na exibição de poder.A coragem verdadeira ergue-se da compreensão e da benção, quando o desequilíbrio tente assaltar-te. 

Meimei  


Em outras troque o sabor amargo das rixas, mágoas, ressentimentos por sentimentos mais doces, sentimentos que aliviam a alma, o corpo e o espirito - sentimentos nobres que te engrandecem perante Deus e a espiritualidade - perdão e amor.
O maior e senão o único exemplo a ser seguido Mestre Jesus nos chama não apenas ao arrependimento sincero como ao perdão e misericórdia.
"Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus;
Mateus 5:44"
"E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas.
Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não perdoará as vossas ofensas.
Marcos 11:25,26"
"Olhai por vós mesmos. E, se teu irmão pecar contra ti, repreende-o e, se ele se arrepender, perdoa-lhe.
E, se pecar contra ti sete vezes no dia, e sete vezes no dia vier ter contigo, dizendo: Arrependo-me; perdoa-lhe.
Lucas 17:3,4"
Cristo ao longo de sua passagem em nosso plano nos revelou todos os segredos para uma vida com Deus e para se alcançar entendimento e crescimento espiritual.
Segredo revelado, véu rasgado.
Fé, misericórdia, amor e perdão.
Um complementa o outro.
Eis o segredo da salvação eterna.
Não basta apenas conhecermos as escrituras de Gênesis a Apocalipse, termos o dom das línguas, o dom da palavra se não tivermos fé, se não tivermos misericórdia uns para com os outros, amar como Jesus amou e perdoarmos a falha do irmão ao lado.
Uma vez que nós mesmos somos muitas vezes mais falhos, mais criminosos e pecadores perante Deus e a espiritualidade.
E disse-lhes Jesus: "Quem não tiver pecado, que atire a primeira pedra."
Revidar o mal que se nos fazem ao longo da existência humana é rebaixar-se, é animalizar-se.
Aquele que sente prazer em revidar perdeu completamente sua essência espiritual, sua aura divina. O Espirito Santo de Deus nele não faz mais morada.
A luz divina terá se apagado.
Sua aura antes brilhante e bela agora será escura, opaca semelhante a fumaça.
Seu desencarne será complicado, por que não dizer doloroso, sofrido dado ao peso da bagagem terrena que consigo carrega.
Quanto mais se perdoa, quanto mais se ama, quanto maior a misericórdia menor será peso da bagagem terrena e mais fácil será seu desprendimento fluídico do corpo. Sua alma será leve como uma pena e tão brilhante quanto a luz.
E por fim mais honroso e nobre será o destino, mais honrosa e nobre será a morada da alma.
Corajoso e forte não é aquele tira a espada da bainha e a desfere furiosamente contra o agente da dor. Mas aquele que a mantém guardada mesmo no calor da fúria. Quando a carne súplica furiosamente por vingança.
E segue sua vida. Amando e perdoando. Caindo e levantando.
Chorando e sorrindo.

domingo, 14 de maio de 2017

Estudos Bíblicos - Êxodo 26


Estudos Bíblico



E o tabernáculo farás de dez cortinas de linho fino torcido, e azul, púrpura, e carmesim; com querubins as farás de obra esmerada.
O comprimento de uma cortina será de vinte e oito côvados, e a largura de uma cortina de quatro côvados; todas estas cortinas serão de uma medida.
Cinco cortinas se enlaçarão uma à outra; e as outras cinco cortinas se enlaçarão uma com a outra.
E farás laçadas de azul na orla de uma cortina, na extremidade, e na juntura; assim também farás na orla da extremidade da outra cortina, na segunda juntura.
Cinqüenta laçadas farás numa cortina, e outras cinqüenta laçadas farás na extremidade da cortina que está na segunda juntura; as laçadas estarão presas uma com a outra.
Farás também cinqüenta colchetes de ouro, e ajuntarás com estes colchetes as cortinas, uma com a outra, e será um tabernáculo.
Farás também cortinas de pêlos de cabras para servirem de tenda sobre o tabernáculo; onze cortinas farás.
O comprimento de uma cortina será de trinta côvados, e a largura da mesma cortina de quatro côvados; estas onze cortinas serão da mesma medida.
E juntarás cinco destas cortinas à parte, e as outras seis cortinas também à parte; e dobrarás a sexta cortina à frente da tenda.
E farás cinqüenta laçadas na borda de uma cortina, na extremidade, na juntura, e outras cinqüenta laçadas na borda da outra cortina, na segunda juntura.
Farás também cinqüenta colchetes de cobre, e colocarás os colchetes nas laçadas, e assim ajuntarás a tenda, para que seja uma.
E a parte que sobejar das cortinas da tenda, a saber, a metade da cortina que sobejar, penderá de sobra às costas do tabernáculo.
E um côvado de um lado, e outro côvado do outro, que sobejará no comprimento das cortinas da tenda, penderá de sobra aos lados do tabernáculo de um e de outro lado, para cobri-lo.
Farás também à tenda uma coberta de peles de carneiro, tintas de vermelho, e outra coberta de peles de texugo em cima.
Farás também as tábuas para o tabernáculo de madeira de acácia, que serão postas verticalmente.
O comprimento de uma tábua será de dez côvados, e a largura de cada tábua será de um côvado e meio.
Dois encaixes terá cada tábua, travados um com o outro; assim farás com todas as tábuas do tabernáculo.
E farás as tábuas para o tabernáculo assim: vinte tábuas para o lado meridional.
Farás também quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua para os seus dois encaixes e duas bases debaixo de outra tábua para os seus dois encaixes.
Também haverá vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, para o lado norte,
Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua,
E ao lado do tabernáculo para o ocidente farás seis tábuas.
Farás também duas tábuas para os cantos do tabernáculo, de ambos os lados.
E por baixo se ajuntarão, e também em cima dele se ajuntarão numa argola. Assim se fará com as duas tábuas; ambas serão por tábuas para os dois cantos.
Assim serão as oito tábuas com as suas bases de prata, dezesseis bases; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo da outra tábua.
Farás também cinco travessas de madeira de acácia, para as tábuas de um lado do tabernáculo,
E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; como também cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo, de ambos os lados, para o ocidente.
E a travessa central estará no meio das tábuas, passando de uma extremidade até à outra.
E cobrirás de ouro as tábuas, e farás de ouro as suas argolas, para passar por elas as travessas; também as travessas as cobrirás de ouro.
Então levantarás o tabernáculo conforme ao modelo que te foi mostrado no monte.
Depois farás um véu de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido; com querubins de obra prima se fará.
E colocá-lo-ás sobre quatro colunas de madeira de acácia, cobertas de ouro; seus colchetes serão de ouro, sobre quatro bases de prata.
Pendurarás o véu debaixo dos colchetes, e porás a arca do testemunho ali dentro do véu; e este véu vos fará separação entre o santuário e o lugar santíssimo,
E porás a coberta do propiciatório sobre a arca do testemunho no lugar santíssimo,
E a mesa porás fora do véu, e o candelabro defronte da mesa, ao lado do tabernáculo, para o sul; mas a mesa porás ao lado do norte.
Farás também para a porta da tenda, uma cortina de azul, e púrpura, e carmesim, e de linho fino torcido, de obra de bordador.
E farás para esta cortina cinco colunas de madeira de acácia, e as cobrirás de ouro; seus colchetes serão de ouro, e far-lhe-ás de fundição cinco bases de cobre.
Êxodo 26:1-37

Neste capítulo teremos a continuação da construção do Templo onde ficaria o Santo dos Santos que vimos no capítulo anterior.
Como podemos ver a descrição do Templo ou Tabernáculo como queiram começa do interior estendendo-se até o exterior.
Tudo rigorosamente de acordo com o ponto de vista de Deus.
O Tabernáculo em si era formado por cortinas. Dez ao todo, cada uma media 12,80 metros de comprimento por 1,83 metros de largura.
De modo que quando reunidas formavam uma só.
Todas estas cortinas do mais precioso tecido de linho nas cores branca, roxa, azul e vermelha.
A construção em si embora rústica era grandiosa.
Rica em detalhes.
Em outras palavras o Tabernáculo era uma tenda propriamente dito onde as cortinas ricamente trabalhadas formavam suas paredes.
Tudo era medido milimetricamente, onde as medidas se formavam com os números 3,4,7,10.
Se pararmos para pensar e analisar o Templo e sua construção. Veremos o quão precioso era.
Desde seus detalhes do menores aos maiores até suas medidas. Era uma construção rica e grandiosa embora rustica.
De medidas perfeitas, era algo impressionante.
Tudo projetado por Deus. 
Este Tabernáculo nos remete a algo, ou melhor a alguém muito especial, alguém que com seu sangue derramado na cruz do Calvário nos resgatou - Nosso Senhor Jesus Cristo.
Como assim?
  • Se lembram quando Cristo disse: "Eu sou o caminho a verdade e a vida? Pois bem vamos lá:
  • Átrio - olhem bem o seu significado: vinde a mim, nos remete a Cristo nos chamando para Si.
  • Lugar Santo - significa vinde após mim: nos remete a Cristo chamando-nos para espalhar seu Evangelho, não este evangelho prostituído, corrompido que muitos pregam. Mas o verdadeiro e único Evangelho, o que cura, liberta, salva e conduz o pecador ao arrependimento.
  • Santo dos Santo - significa "permanecei em mim". É Cristo nos convidando a caminhar a seu lado e vivermos em comunhão com Ele.
O Tabernáculo em si como sabemos foi todo construído em madeira de acácia e ouro.
Onde a madeira, produto perecível com o tempo representa o humano e o ouro o divino
Além da madeira, do linho e do ouro temos presente no Tabernáculo peles de animais onde:
  • A pele de animais marinhos, simbolizaria a encarnação de Cristo em nosso meio. "A si mesmo se esvaziou" - Filipenses 2,7
  • Pele de carneiro, simbolizaria o Sacrifício de Cristo "A si mesmo se entregou" - Gálatas 2,20
  • Pelos de cabra, simbolizaria a humilhação de Cristo - "A si mesmo se humilhou" - Filipenses 2,8
  • Linho fino, A Glorificação de Cristo, Pelo que Deus o exaltou - Filipenses 2,9
Cada item usado na construção do Templo nos leva até Cristo.
Aliás todo o antigo Testamento nos aponta, nos leva até Cristo e Este por sua vez nos leva até Deus Pai - uma vez que Ele, o Cristo é o único caminho que se nos leva ao Pai.
        
   

domingo, 2 de abril de 2017


Estudo Bíblico - Êxodo 11


E o Senhor disse a Moisés: Ainda uma praga trarei sobre Faraó, e sobre o Egito; depois vos deixará ir daqui; e, quando vos deixar ir totalmente, a toda a pressa vos lançará daqui.
Fala agora aos ouvidos do povo, que cada homem peça ao seu vizinho, e cada mulher à sua vizinha, jóias de prata e jóias de ouro.
E o Senhor deu ao povo graça aos olhos dos egípcios; também o homem Moisés era mui grande na terra do Egito, aos olhos dos servos de Faraó e aos olhos do povo.
Disse mais Moisés: Assim o Senhor tem dito: À meia-noite eu sairei pelo meio do Egito;
E todo o primogênito na terra do Egito morrerá, desde o primogênito de Faraó, que haveria de assentar-se sobre o seu trono, até ao primogênito da serva que está detrás da mó, e todo o primogênito dos animais.
E haverá grande clamor em toda a terra do Egito, como nunca houve semelhante e nunca haverá;
Mas entre todos os filhos de Israel nem mesmo um cão moverá a sua língua, desde os homens até aos animais, para que saibais que o Senhor fez diferença entre os egípcios e os israelitas.
Então todos estes teus servos descerão a mim, e se inclinarão diante de mim, dizendo: Sai tu, e todo o povo que te segue as pisadas; e depois eu sairei. E saiu da presença de Faraó ardendo em ira.
O Senhor dissera a Moisés: Faraó não vos ouvirá, para que as minhas maravilhas se multipliquem na terra do Egito.
E Moisés e Arão fizeram todas estas maravilhas diante de Faraó; mas o Senhor endureceu o coração de Faraó, que não deixou ir os filhos de Israel da sua terra.
Êxodo 11:1-10

Neste capítulo veremos a mão de Deus pesar com toda sua força sobre faraó e o povo egípcio.Deus não apenas humilhou a faraó e aos deuses egípcios como infligiu a faraó e aos egípcios grande dor e sofrimento tal como nunca se tinha visto.Neste capítulo teremos a morte de todos os primogênitos.Faraó aprendeu da pior forma que o cumprimento da vontade de Deus não pode ser impedido e nem mesmo abandonado ou modificado.Ou seja, o que Deus quer, Deus faz.
O Senhor sabe como humilhar o teimoso e vencer a fraca resistência do homem.
Não adianta o homem tentar superar a Deus ou mesmo igualar-se. 
O homem até pode brincar de ser como Deus, realizar proezas. Mas, nunca será Deus.
Uma hora ou outra, cedo ou tarde assim como foi a faraó a mão de Deus irá pesar com toda sua força.
O que era concreto mostrar-se-á de areia.
O que estava firme, simplesmente desmoronará.
Assim acontece com todos que tentam brincar de serem deuses, tentam usurpar a autoridade e a divindade que só a Deus cabe.
Deus poderia ter agido antes, mas, lembremo-nos antes de qualquer coisa Deus é amor, longânime e paciente dá a todos tempo hábil para arrependimento e corrigirem-se de suas más inclinações.
Assim foi com faraó e assim o é com cada um de nós.
Agindo assim Deus nos revela sua misericórdia diária para conosco e expõe a maldade humana.
Foram necessárias sucessivas dores, aflições para que faraó permitisse a saída do povo hebreu, muito embora tenha se arrependido e mandado seu exército ir atrás do povo fugitivo.
Isso veremos nos próximos estudos.
Trazendo um pouco para cada um de nós na maioria das vezes é necessário não apenas que Deus ponha-se ao longe, mas também que sua mão pese sobre nós e com isso aprendamos o que é certo e o errado.
Quando a mão de Deus pesa sobre nós não é que Ele nos odeie, muito menos que Deus seja sádico, perverso nada disso.
É sinal de que Ele nos ama e como Pai esta a nos educar.
Se não fosse assim sucumbiríamos as paixões carnais, ao vícios e a todo tipo de comportamento deplorável.
A mão de Deus só pesa sobre nós quando ultrapassamos todos os limites, quando estamos prestes a nos animalizar, a perder toda a dignidade e a cair em um poço tão fundo que não terá mais saída.
Antes disso não. 
Até porque Deus respeita nosso livre arbítrio, nossas vontades e querer.
Assim foi com faraó e todo o Egito, Deus respeitou seus livre arbítrio o máximo possível, só agiu quando os mesmos passaram dos limites não apenas escravizando o povo hebreu como matando todos os bebês do sexo masculino.        









quarta-feira, 29 de março de 2017


Estudo Bíblico - Êxodo 9

Depois o SENHOR disse a Moisés: Vai a Faraó, e dize-lhe: Assim diz o SENHOR Deus dos hebreus: Deixa ir o meu povo, para que me sirva.
Porque se recusares deixá-los ir, e ainda por força os detiveres,
Eis que a mão do Senhor será sobre teu gado, que está no campo, sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois, e sobre as ovelhas, com pestilência gravíssima.
E o Senhor fará separação entre o gado dos israelitas e o gado dos egípcios, para que nada morra de tudo o que for dos filhos de Israel.
E o Senhor assinalou certo tempo, dizendo: Amanhã fará o Senhor esta coisa na terra.
E o Senhor fez isso no dia seguinte, e todo o gado dos egípcios morreu; porém do gado dos filhos de Israel não morreu nenhum.
E Faraó enviou a ver, e eis que do gado de Israel não morrera nenhum; porém o coração de Faraó se agravou, e não deixou ir o povo.
Então disse o Senhor a Moisés e a Arão: Tomai vossas mãos cheias de cinza do forno, e Moisés a espalhe para o céu diante dos olhos de Faraó;
E tornar-se-á em pó miúdo sobre toda a terra do Egito, e se tornará em sarna, que arrebente em úlceras, nos homens e no gado, por toda a terra do Egito.
E eles tomaram a cinza do forno, e puseram-se diante de Faraó, e Moisés a espalhou para o céu; e tornou-se em sarna, que arrebentava em úlceras nos homens e no gado;
De maneira que os magos não podiam parar diante de Moisés, por causa da sarna; porque havia sarna nos magos, e em todos os egípcios.
Porém o Senhor endureceu o coração de Faraó, e não os ouviu, como o Senhor tinha dito a Moisés.
Então disse o Senhor a Moisés: Levanta-te pela manhã cedo, e põe-te diante de Faraó, e dize-lhe: Assim diz o Senhor Deus dos hebreus: Deixa ir o meu povo, para que me sirva;
Porque esta vez enviarei todas as minhas pragas sobre o teu coração, e sobre os teus servos, e sobre o teu povo, para que saibas que não há outro como eu em toda a terra.
Porque agora tenho estendido minha mão, para te ferir a ti e ao teu povo com pestilência, e para que sejas destruído da terra;
Mas, deveras, para isto te mantive, para mostrar meu poder em ti, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra.
Tu ainda te exaltas contra o meu povo, para não o deixar ir?
Eis que amanhã por este tempo farei chover saraiva mui grave, qual nunca houve no Egito, desde o dia em que foi fundado até agora.
Agora, pois, envia, recolhe o teu gado, e tudo o que tens no campo; todo o homem e animal, que for achado no campo, e não for recolhido à casa, a saraiva cairá sobre eles, e morrerão.
Quem dos servos de Faraó temia a palavra do Senhor, fez fugir os seus servos e o seu gado para as casas;
Mas aquele que não tinha considerado a palavra do Senhor deixou os seus servos e o seu gado no campo.
Então disse o Senhor a Moisés: Estende a tua mão para o céu, e haverá saraiva em toda a terra do Egito, sobre os homens e sobre o gado, e sobre toda a erva do campo, na terra do Egito.
E Moisés estendeu a sua vara para o céu, e o Senhor deu trovões e saraiva, e fogo corria pela terra; e o Senhor fez chover saraiva sobre a terra do Egito.
E havia saraiva, e fogo misturado entre a saraiva, tão grave, qual nunca houve em toda a terra do Egito desde que veio a ser uma nação.
E a saraiva feriu, em toda a terra do Egito, tudo quanto havia no campo, desde os homens até aos animais; também a saraiva feriu toda a erva do campo, e quebrou todas as árvores do campo.
Somente na terra de Gósen, onde estavam os filhos de Israel, não havia saraiva.
Então Faraó mandou chamar a Moisés e a Arão, e disse-lhes: Esta vez pequei; o Senhor é justo, mas eu e o meu povo ímpios.
Orai ao Senhor (pois que basta) para que não haja mais trovões de Deus nem saraiva; e eu vos deixarei ir, e não ficareis mais aqui.
Então lhe disse Moisés: Em saindo da cidade estenderei minhas mãos ao Senhor; os trovões cessarão, e não haverá mais saraiva; para que saibas que a terra é do Senhor.
Todavia, quanto a ti e aos teus servos, eu sei que ainda não temereis diante do Senhor Deus.
E o linho e a cevada foram feridos, porque a cevada já estava na espiga, e o linho na haste.
Mas o trigo e o centeio não foram feridos, porque estavam cobertos.
Saiu, pois, Moisés da presença de Faraó, da cidade, e estendeu as suas mãos ao Senhor; e cessaram os trovões e a saraiva, e a chuva não caiu mais sobre a terra.
Vendo Faraó que cessou a chuva, e a saraiva, e os trovões, pecou ainda mais; e endureceu o seu coração, ele e os seus servos.
Assim o coração de Faraó se endureceu, e não deixou ir os filhos de Israel, como o Senhor tinha dito por Moisés.
Êxodo 9:1-35

Neste capítulo veremos Deus identificando-se como Deus dos hebreus, exatamente como Ele falou a Moisés como deveria ser.
Por meio deste capítulo veremos que Deus fez uma separação entre o povo hebreu e os egípcios onde os primeiros seriam poupados das pragas que ainda haveriam de recair muito embora não esteja claro aqui se o povo hebreu fora poupado das pragas de úlcera.
Veremos também que conforme o tempo passava as pragas intensificavam-se.
Embora Deus estivesse julgando a faraó, Ele não estava impiedoso. Deus deu todas as oportunidades do mesmo arrepender-se, voltar atrás. Mas faraó na sua arrogância não apenas não arrependeu-se como intensificou as punições ao povo hebreu.
Trazendo um pouco para nós: 
O mesmo é para conosco, antes de Deus pesar sua mão sobre nós, Ele nos dá todas as oportunidades de nos arrependermos, nos dá as ferramentas necessárias e tempo para corrigirmos nossos erros e na maioria das vezes adotamos a postura arrogante de faraó.
Nos fazemos de surdos e cegos.
Deus só pesa sua mão sobre nós, quando todas as oportunidades foram ignoradas, perdidas. Deus só pesa sua mão sobre nós quando ultrapassamos todos os limites éticos, morais.
O mesmo foi com faraó, Deus deu a ele um tempo hábil. Tempo que foi ignorado.
Deus esperava que por meio deste severo julgamento houvesse um arrependimento sincero por parte do mesmo e uma mudança de postura em relação ao povo hebreu o que infelizmente não houve.
Voltando para nós, quando ultrapassamos todas as barreiras do bom senso e ignoramos o tempo dado por Deus a nós para nos corrigirmos são exatamente quando surgem os problemas, as dificuldades, dores, doenças, problemas psicológicos.
E pior mesmo sofrendo por nossa própria culpa e imprevidência não apenas insistimos em culpar a Deus como pioramos nosso comportamento, nossas atitudes, nos tornamos arrogantes e petulantes achando que Deus tem por obrigação resolver problemas que nós mesmos criamos.
Quando o certo seria nós pararmos, refletirmos, ver onde erramos e fazer um novo recomeço, mesmo que do zero. Abandonarmos hábitos e comportamentos prejudiciais e nos voltarmos para as coisas do alto.
Lembrando que não foi Deus que arruinou a faraó, mas o próprio faraó caiu em desgraça por seu comportamento.
E lembrando que a maioria das dores e dificuldades por nós passada não é culpa de Deus, mas simplesmente nossa.
Se você está passando por alguma dificuldade veja onde errastes e faça um novo recomeço, corrija tudo o que tiver de ser corrigido.
Não faça como faraó, não espere que tua situação piore ainda mais, não espere o fundo do poço, uma vida destruída para tomar uma atitude. Tome-a agora.
Agora é o momento, nem amanhã, nem mês que vem, ano que vem. O momento é agora.
Eu mesma fui como faraó, Deus a priori me deu todas as chances, meios e ferramentas, mas, optei por trilhar caminhos tortuosos vamos assim dizer.
Cai, cai feio. Não foi fácil, doeu, doeu muito.
A dor era tanta que tentei suicídio três vezes. 
Até que por não suportar mais a dor física, a dor moral, a dor espiritual me entreguei para Deus.
Recomecei do zero, não foi fácil ouvi muitas críticas. Criticas duras de se ouvir.
E mesmo na dor consegui me reerguer, recomeçar do zero.
Hoje procuro fazer as coisas do jeito certo, com cautela e disciplina. Mas, acima com muita fé em Deus e obediência a seus preceitos morais e espirituais.
Não é fácil, mas, nunca é tarde é para recomeçar.
Deus é contigo.